Livramento Hoje

Busca pela categoria "Saúde"

Covid-19: Ministro oficializa fim de emergência sanitária

Foto: Reprodução | Agência Brasil
23.Abr.2022 // 05:00

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou a portaria de encerramento da emergência de saúde pública de interesse nacional da pandemia da covid-19, hoje (22). Essa condição reconhecia a gravidade da pandemia e dava base para políticas e medidas de autoridades de saúde nos níveis federal, estadual e municipal. A norma deverá ser publicada em edição especial do Diário Oficial da União ainda nesta sexta-feira (22). O fim da emergência de saúde pública terá um prazo de transição de 30 dias, para adequação dos governos federal, estaduais e municipais, ou seja, a portaria passa a valer em 22 de maio. Em entrevista coletiva, o ministro e secretários da pasta afirmaram que essa mudança não comprometerá as diversas ações e o aporte de recursos para a vigilância em saúde. “Mesmo que tenhamos casos de covid-19, porque o vírus vai continuar circulando, se houver necessidade de atendimento na atenção primária e leitos de UTI, temos condição de atender”, declarou. Quanto à manutenção da condição de pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o titular da pasta acrescentou que a portaria lida com o encerramento da emergência de saúde pública de interesse nacional, sem mencionar pandemia ou endemia. Um impacto chave do fim da emergência será sobre as medidas de restrição e prevenção, como a obrigatoriedade do uso de máscaras, definida por estados e municípios. “O que muda é a questão de se restringir as liberdades individuais de acordo com as vontades de um gestor municipal. Não faz mais sentido este tipo de medida. A minha expectativa é que se acabe essas exigências”, disse.


Risco de herpes-zóster aumenta 15% após Covid, revela estudo

Foto: Shutterstock
20.Abr.2022 // 16:00

Um grupo de investigadores belgas e norte-americanos, com ligações ao laboratório GSK, sugere que o risco de zona ou herpes-zóster é superior em doentes com mais de 50 anos que estiveram infetados com Covid-19, revela um estudo publicado na plataforma Open Forum Infectous Diseases. O herpes-zóster é uma doença infeciosa que só se manifesta em pessoas que já tenham tido varicela, sobretudo mais velhas, ainda que também possa afetar crianças. O vírus da varicela fica adormecido e é reativado. Segundo os autores do estudo, doentes recuperados da Covid-19 com mais de 50 anos tem 15% mais hipóteses de desenvolver herpes-zóster nos seis meses após a infecção provocada pelo coronavírus. Caso o doente tenha estado internado, o risco sobe para 21%. "Os sintomas começam com dor intensa e alguns dias depois aparecem manchas vermelhas, que evoluem para vesículas e posteriormente crostas. As vesículas (bolhas) aparecem sobre uma área vermelha numa espécie de faixa", pode ler-se no portal do SNS24. 
Eis os sintomas a que deve estar atento:
Sensação de calor;
Comichão (menos relevante do que a varicela);
Hipo ou hipersensibilidade cutânea;
Dormência ou formigueiro nas zonas afetadas;
Febre e calafrios;
Dor de cabeça;
Dor;
Desconforto abdominal.


Bahia tem crescimento de 50,6% em acidentes com escorpião

Foto: Reprodução
18.Abr.2022 // 20:00

O início de 2022 vem sendo um filme de terror para os baianos, quando se fala em escorpiões. No primeiro trimestre do ano, a Secretária de Saúde da Bahia registrou 3.826 casos. Sendo 1.704 no mês de janeiro, 1.270 em fevereiro e 852 em março. Um dado que chama a atenção é que todos os municípios da Bahia registraram pelo menos 1 caso neste ano. Os números ficam ainda mais preocupantes quando comparados com outros anos. Em 2019 foram registrados 2.538 acidentes com os escorpiões durante todo o ano. Já em 2020 esse número foi de 1.773 nos 12 meses. O que representa um aumento de 33% e 53% respectivamente considerando os casos já anotados neste ano. Deu azar e encontrou com um escorpião? Procure evitar contato direto com o animal para que não ocorra acidente. No caso de ocorrência frequente de escorpiões, comunicar ao Centro de Controle de Zoonoses. É importante identificar a origem deles (terreno baldio, quintal, área vizinha) e procurar eliminar os fatores que favorecem o seu aparecimento (como acúmulo de lixo e de resto de material de construção, pilhas de madeira e caixa de esgoto aberta), eliminando-os. Em caso de acidente, é necessário lavar o local da picada com bastante água e sabão, colocar a vítima em repouso e levá-la, imediatamente, para a unidade de saúde mais próxima. 
Para evitar o aparecimento dos escorpiões é recomendado:
- Conservar sempre limpa a área interna e ao redor das residências, evitando o acúmulo de lixo, entulhos e outros materiais;
- Manter os ralos internos fechados ou colocar telas;
- Vedar as frestas nos muros, paredes e pisos;
- Manter fechadas as caixas de esgoto e gordura.
- Preservar os predadores naturais do escorpião como: sapos, corujas, gaviões, lagartixas e entre outros.


Anvisa alerta que 50 Ervas Emagrecedor está proibido no Brasil

Foto: Arquivo Pessoal
Por: Agência Brasil no dia 05.Fev.2022 // 08:00

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na sexta-feira (4) um alerta sobre os produtos com a marca 50 Ervas Emagrecedor. De acordo com a agência, o 50 Ervas Emagrecedor está proibido no país desde 2020 por não estar regularizado como medicamento. O comércio de produtos com propriedades terapêuticas não autorizados pela Anvisa é atividade clandestina. Uma mulher de 42 anos morreu na madrugada de de quinta-feira (3), em São Paulo, após ingerir um composto com 50 ervas que promete perda de peso. A mulher, que não tinha problemas prévios de saúde, sofreu uma lesão irreversível no fígado e precisou de um transplante de urgência. Mesmo após passar por cirurgia e receber um novo fígado, o corpo da paciente rejeitou o órgão transplantado e ela faleceu. Segundo a Anvisa, alguns dos ingredientes do suposto emagrecedor têm autorização para uso somente em medicamentos, como fitoterápicos, e não em suplementos alimentares e também não pode ser classificado como alimento. Entre estes componentes estão o chapéu de couro, cavalinha, douradinha, salsa parrilha, carobinha, sene, dente de leão, pau ferro e centelha asiática. Em seu alerta, a Anvisa explica que “qualquer produto com propriedades terapêuticas, por exemplo, com a promessa de emagrecimento, só pode ser comercializado no Brasil com autorização da Anvisa”. Além disso, o comércio desse tipo de produto só pode acontecer em farmácias ou drogarias, já que substâncias com propriedades terapêuticas são consideradas medicamentos. A agência disponibiliza informações sobre produtos proibidos e registrados como medicamentos. Para saber se um produto é proibido pela Anvisa, acesse este link. 


Quase 540 mil pessoas não tomaram a dose de reforço contra a Covid-19 na Bahia

Foto: Reprodução
01.Fev.2022 // 20:00

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) divulgou nesta terça-feira (1°), que quase 540 mil pessoas ainda não se vacinaram com a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 na Bahia. Segundo a Sesab, 191.042 baianos ainda não procuraram os postos de saúde para receber a 2ª dose do imunizante. Já o número de pessoas que estão sem a dose de reforço é de 537.901. Ainda segundo dados da secretaria, 13.198 adolescentes entre 12 e 17 anos estão cadastrados e ainda não tomaram nenhuma das doses da vacina. Já a população com mais de 18 anos, que se encontra na mesma situação é de 14.079. O atraso em tomar a segunda dose ou a dose de reforço além de não garantir a efetividade completa das vacinas, pode acarretar na perda de doses.


Saúde e Anvisa atualizam regras para doação de sangue durante pandemia

Foto: Pixabay
27.Jan.2022 // 07:30

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizaram as regras para doação de sangue em função da pandemia de covid-19. De acordo com nota técnica divulgada na última terça-feira (25), quem foi infectado pelo vírus fica inapto para doação por dez dias após se recuperar da doença. Anteriormente, o prazo era de 30 dias. O período de inaptidão de dez dias vale para quem apresentou sintomas de covid, incluindo casos leves e moderados. No caso de assintomáticos, o mesmo prazo deve ser observado, mas em relação a data de coleta do exame. A nota também trata de pessoas que tiveram contato com indivíduos que testaram positivo. Nesse caso, a inaptidão é de sete dias após o último contato. O ministério e a Anvisa orientam os hemocentros a seguirem medidas de proteção para evitar contaminação durante a pandemia. É recomendada a higienização de superfícies e dos instrumentos, uso de antissépticos, além da manutenção do distanciamento entre os doadores. 


Ministério da Saúde republicará nota técnica que não descarta cloroquina

Foto: Reprodução
26.Jan.2022 // 10:00

O Ministério da Saúde informou, nesta terça-feira (25), que a Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos (SCTIE) republicará a nota técnica que rejeitou o protocolo contrário ao uso do chamado ‘kit Covid’ no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O texto também indica que as vacinas contra a Covid-19 não possuem a efetividade e nem a segurança demonstradas em estudos, o que não é verdade. A intenção da secretaria não é mudar a decisão, mas “promover maior clareza no conteúdo e evitar interpretações equivocadas, como a de que a decisão critica o uso das vacinas Covid-19”. A parte do documento que suscita dúvidas em respeitos aos imunizantes contra a doença é uma tabela que comparava informações de diferentes tecnologias utilizada na prevenção e tratamento da doença. A tabela em questão indica que estudos demonstraram que há efetividade e segurança no uso de hidroxicloroquina no tratamento contra a Covid-19, hipótese já amplamente discutida e descartada pela comunidade científica.


'Se imunizar agora, para não se arrepender depois', Alerta Rui Costa

Foto: Alan Rich | Livramento Hoje
24.Jan.2022 // 20:00

O governador Rui Costa utilizou as redes sociais nesta segunda-feira (24) para anunciar  ocupação de leitos de UTI na Bahia. De acordo com o governador, o estado atingiu 66% dos leitos destinados a adultos e 83% dos leitos pediátricos. Diante do crescimento, o gestor estadual, alertou ainda sobre o perfil das pessoas que ocupam esses leitos. Segundo ele, a maioria são de pessoas não vacinadas. “E a taxa de ocupação de leitos de UTI na Bahia hoje é de 66% adulto e 83% pediátrico, majoritariamente com não vacinados. Quem se vacina, se protege de casos graves e de vir a óbito. Se imunizar agora, para não se arrepender depois. Vacinas salvam vidas!”, disse. Nesta segunda-feira (24), a Bahia atingiu 19.995 casos ativos de Covid-19, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). O número de novos infectados diário está acima de mil desde o dia 17 deste mês. Apenas nas últimas 24 horas, foram registrados 2.724 novos casos de Covid-19 no estado e 18 óbitos. Desde o início da pandemia, a Bahia registrou 1.319.176 casos confirmados e 27.791 mortes por Covid-19.

'Se imunizar agora, para não se arrepender depois', Alerta Rui Costa

Sesab alerta para possibilidade de pressão no sistema de saúde por conta da ômicron

Foto: Reprodução
20.Jan.2022 // 17:00

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) alerta para predominância da variante ômicron entre os casos de Covid-19 no estado. Apesar de menos letal, a maior capacidade de transmissão preocupa as autoridades, pois pode causar uma pressão no sistema de saúde. Em entrevista à TV Bahia, a diretora de vigilância epidemiológica da Sesab, Márcia São Pedro, reforçou que há severidade nos quadros infecciosos mais leves da variante. “A variante ômicron tem capacidade de transmissão maior e a severidade dos quadros infecciosos mais leves. Isso preocupa porque sabemos que a severidade do quadro vai estar relacionada não só com a capacidade de replicação desse vírus, mas também com a imunidade do paciente”, afirmou. “É uma variante com capacidade de transmissão muito grande, um risco global, porque vai se espalhar e atingir um número maior de pessoas. Com isso, mais pessoas vão adoecer”, apontou a especialista. A vacina, segundo Márcia, é ainda  o principal fator que pode ajudar a conter as contaminações e o agravamento de casos registrados. “Do ponto de vista epidemiológico, o número de casos ativos tem aumentado e o número de casos novos também. Temos o número grande de pessoas que não estão sendo vacinadas. O negacionismo contra a vacina tem impedido da gente fazer um bloqueio da transmissão desse vírus”, ponderou. A Bahia tem mais de 1,8 milhão de pessoas que ainda não tomaram a segunda dose da vacina. Para a diretora de Vigilância Epidemiológica, esse é um dos principais problemas enfrentados pelo estado na pandemia.


Anvisa libera CoronaVac para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos

Foto: Fabiane de Paula
20.Jan.2022 // 14:00

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira (20) a aplicação do imunizante CoronaVac em crianças e adolescentes com idade entre 6 e 17 anos - exceto em casos de menores imunossuprimidos (com baixa imunidade). A decisão foi tomada durante reunião extraordinária da diretoria colegiada. Crianças e adolescentes com comorbidades também poderão receber a vacina, que será aplicada em duas doses, com intervalo de 28 dias. A vacina é a mesma utilizada atualmente na imunização de adultos, sem nenhum tipo de adaptação para uma versão pediátrica. A decisão foi unânime. Ao todo, cinco diretores votaram a favor da liberação: Meiruze Sousa Freitas, Alex Machado Campos, Rômison Rodrigues Mota, Cristiane Rose Jourdan e o próprio diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres.


Municípios baianos vão receber 340 mil testes rápidos para detecção da Covid-19

Foto: Reprodução
17.Jan.2022 // 08:30

Os 417 municípios da Bahia vão receber um reforço no combate a pandemia da Covid-19. Como forma de intensificar a testagem em massa, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia distribuirá a partir desta sexta-feira (14), 340 mil Testes Rápido de Antígeno (TR-Ag), com o objetivo de monitorar a situação epidemiológica e auxiliar os gestores na tomada de decisão sobre o avanço da pandemia. A distribuição será feita através dos nove Núcleos Regionais de Saúde, que ficarão responsáveis pelo repasse do material aos municípios. O maior repasse será feito para a região Leste, que receberá 101.000 mil testes, seguida pela região Sul, com 47.500 unidades e região Sudoeste, com 41.500. “Já estávamos recomendando a testagem massiva durante toda a pandemia, com esse aumento no número de casos ativos, o cuidado precisa ser redobrado. Agora, o rastreamento será ainda maior. A população precisa continuar colaborando para que a gente possa vencer essa batalha. Os números deixam claro que a pandemia ainda não acabou”, destaca a secretária da Saúde da Bahia, Tereza Paim. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado na quinta-feira (13), a Bahia atingiu 7.256 casos ativos de Covid-19 e 14 óbitos. De acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica da Bahia, Márcia São Pedro, a ação busca realizar o monitoramento da situação epidemiológica do estado. “A gente vai começar a testar para que possamos direcionar a gestão na tomada de decisões. Hoje, nós estamos distribuindo 340 mil testes e a previsão do Ministério é de enviar um novo quantitativo”, adianta.


Butantan está produzindo vacina contra gripe que contém nova cepa

Foto: Reprodução
04.Jan.2022 // 09:01

O Instituto Butantan está produzindo uma nova vacina contra a gripe que irá conter a cepa do vírus. De acordo com o Butantan, os imunizantes serão distribuídos no Sistema Único de Saúde (SUS) já neste ano. A nova vacina contra a influenza será trivalente, composta pelos vírus H1N1, H3N2, do subtipo Darwin, e a cepa B. Segundo o instituto, o imunizante será importante para combater o surto de influenza H3N2 que atinge o Brasil e conter o espalhamento do vírus. O Butantan já produz 80 milhões de doses de vacina contra influenza que são utilizadas na campanha nacional de vacinação. Ainda de acordo com o instituto, uma versão tetravalente da vacina da gripe, que contém duas cepas de vírus A e duas cepas do vírus B, também está sendo trabalhada. O imunizante deverá substituir a versão trivalente no futuro. 


Sistema que notifica casos e mortes por Covid-19 volta ao ar após 11 dias

Foto: Reprodução
22.Dez.2021 // 05:00

E-SUS Notifica, sistema federal que reúne informações de diagnósticos e de mortes por Covid-19, voltou a funcionar nesta terça-feira (21). A plataforma ficou fora de operação durante 11 dias, depois de sofrer um ataque hacker que atingiu o Ministério da Saúde e levou a um apagão de dados sobre a doença no país. Cabe às secretarias de Vigilância em Saúde (SVS), de Atenção Especializada à Saúde (Saes) e Secretaria-Executiva (SE) a gerência do sistema. "O Ministério da Saúde informa que o sistema de registro E-SUS Notifica foi restabelecido. Pasta reitera que atua com agilidade para a o restabelecimento de todas as plataformas impactadas o mais breve possível", informou a pasta, em nota. O ConecteSUS, que reúne dados de vacinação, exames e medicamentos, ainda está fora do ar. A plataforma é responsável pela emissão do comprovante de vacinação a todos os brasileiros que completaram o ciclo de imunização com duas doses de AstraZeneca, de CoronaVac ou de Pfizer ou, ainda, a dose única da Janssen. A previsão é que seja reestabelecido até esta quarta-feira.


Anvisa autoriza vacina da Pfizer contra covid-19 em crianças

Foto: Denis Farrell/AP
Por: Agência Brasil no dia 16.Dez.2021 // 11:55

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da vacina produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech, a Comirnaty, contra a covid-19 em crianças com idade de 5 a 11 anos. A aprovação está sendo anunciada hoje (16), em transmissão ao vivo da Anvisa, no Youtube, após avaliação técnica da agência, sobre o pedido apresentado em novembro, indicando o uso da vacina para este público. A resolução com a autorização da Anvisa será publicada ainda hoje (16) no Diário Oficial da União, em edição especial, segundo gerente geral de Medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes.Gustavo Mendes. " Com base na totalidade das evidências científicas disponíveis, a vacina Pfizer-BioNTech, quando administrada no esquema de duas doses em crianças de 5 a 11 anos de idade, pode ser eficaz na prevenção de doenças graves, potencialmente fatais ou condições que podem ser causadas pelo SARS-CoV-2”, disse Mendes.  gerente lembrou que as análises contaram com a participação de diversos especialistas tanto da Anvisa como de outras entidades. “Verificamos segurança e tolerabilidade, em uma primeira fase. Nela foram aplicadas doses diferentes. Com base no resultado, chegamos à conclusão de que deveriam ser aplicadas 10 microgramas, quantidade inferior à aplicada em adultos”, disse. Ele acrescentou que, na comparação entre crianças de 5 a 11 com pessoas de 16 a 25 anos [considerando as doses correspondentes a cada grupo], foi identificada a presença de anticorpos nas crianças. “Observamos desempenho satisfatório da vacina também contra a variante Delta”, ressaltou. “E não há relato de nenhum evento adverso sério, de preocupação ou relato relacionado a casos muito graves ou mortalidade por conta da vacinação. Esse perfil de segurança é muito importante”, completou. De acordo com a gerente geral de Monitoramento, Suzie Marie Gomes, as doses de vacinas para crianças é de um terço em relação à dose e à formulação aprovada anteriormente. Além disso a formulação pediátrica é diferente. Ou seja, não se pode fazer diluição da dose de adulto para a dose de criança. Suzie Marie acrescenta que as crianças que completarem 12 anos entre a primeira e a segunda dose devem manter a dose pediátrica. A vacina da Pfizer-BioNTech já havia sido autorizada para aplicação em adolescentes com idade a partir de 12 anos. Por fim, a gerente de Monitoramento ressalta que não há estudos sobre coadministração com outras vacinas e que, portanto, o uso de diferentes vacina não é indicado. Segundo a Anvisa, a dose da vacina para crianças será diferente daquela utilizada para pessoas a partir de 12 anos. Os frascos também terão cores distintas para evitar erros na aplicação.


Ministério da Saúde alerta para golpes por e-mail

Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasi
Por: Agência Brasil no dia 16.Dez.2021 // 05:00

O Ministério da Saúde divulgou na quarta-feira (15) um comunicado alertando para mensagens falsas por e-mail utilizando como gancho o argumento de envio do certificado de vacinação contra a covid-19. O ministério ressalta que não disponibiliza esse tipo de comprovação por e-mail para nenhum usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). A única forma de obter o certificado de vacinação para a covid-19 é por meio do aplicativo ConecteSUS ou de sua versão web. Em razão da invasão na base de dados do Ministério da Saúde, o aplicativo ainda não está com a emissão de certificados normalizada. Em nota, a pasta informou que “está agindo para restabelecer o mais rápido possível os sistemas para registro e emissão dos certificados de vacinação”, mas não informou quando o serviço estará disponível novamente. O aplicativo ConecteSUS pode ser baixado em qualquer loja de app, como Play Store ou Apple Store. Nele, o cidadão que se cadastrar pode acessar os dados de vacinação, incluindo o exigido no contexto da pandemia do novo coronavírus (covid-19) por alguns estabelecimentos. O certificado fica disponível apenas para quem completar o ciclo vacinal.