Menu

Últimas notícias.

O médico que foi preso após dizer que uma mulher negra tinha “sangue de branco” foi solto nesta sexta-feira (23), depois de passar dois dias no Conjunto Penal de Itabuna, no sul da Bahia. De acordo com a defesa de Luís Leite, o homem foi liberado depois de passar por audiência de custódia e pagar o valor de 10 salários mínimos em fiança, que equivale a R$ 14.120. O médico vai responder em liberdade o crime registrado como injúria racial. O crime aconteceu na última quarta-feira (21), quando o acusado abordou a vítima, uma auditora que prestava serviço para a Secretaria de Saúde do estado (Sesab), na Maternidade Otaciana Pinto, “elogiando” a cor da pele e afirmando que se ela tem uma pele bonita é porque tem “sangue de branco”, Já a defesa de Luís Leite nega a acusação. De acordo com a advogada Linda Andrade, Luís “avistou a moça” e “fez um elogio para o colega de trabalho dele”.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.