Menu

Últimas notícias.

O veículo envolvido no trágico acidente que vitimou uma criança de cinco anos em Ipirá, apresentava diversas irregularidades. Além de ter mais de sete anos de uso, a veraneio, um utilitário fabricado até 1994, não possuía cintos de segurança suficientes, nem monitor, responsável por garantir a segurança dos menores. Esses itens são exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), respectivamente. O acidente ocorreu na última terça-feira (27) pela manhã, quando a porta da veraneio, que transportava as crianças de volta para casa, se abriu, resultando na queda de Yasmin dos Santos Oliveira, de cinco anos, na estrada. O trágico evento aconteceu a cerca de um quilômetro da residência da família, localizada na comunidade de Rosário, na zona rural de Ipirá. Apesar de ter sido prontamente levada para um hospital na cidade, a pequena Yasmin não resistiu aos ferimentos. Seu sepultamento ocorreu no final da tarde de quarta-feira (28). De acordo com Poliane Gomes da Anunciação, presidente do Conselho Municipal de Educação de Ipirá, há outras irregularidades no veículo que precisam ser investigadas. Ela ressaltou que o conselho não tinha conhecimento da existência desse carro e desconhece se o mesmo passou por vistoria do Detran-BA. Há suspeitas de que o veículo envolvido no acidente tenha mais de 40 anos de idade, o que é quase seis vezes a data limite para renovação de frota. A prefeitura municipal de Ipirá anunciou que abriu uma sindicância para apurar as causas do acidente. Enquanto isso, a delegacia local informou que já iniciou um inquérito, embora não tenha fornecido detalhes sobre a investigação.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.