Menu

Últimas notícias.

A Polícia Civil de Minas Gerais finalizou a investigação sobre a morte da jovem Jéssica Canedo, ocorrida em dezembro do ano passado, após a disseminação de fake news sobre um suposto relacionamento amoroso entre ela e o humorista Whindersson Nunes. Segundo informações divulgadas pelo colunista Leo Dias na quarta-feira (6), a polícia constatou que os prints falsos de conversas entre Jéssica e o humorista foram criados pela própria jovem. “O que nós apuramos e concluímos com essa investigação: todas essas notícias que foram veiculadas e tudo isso que foi noticiado pelas páginas de notícias foi criado e partiu da própria jovem. Ela fez toda a montagem e ela divulgou para as páginas de notícias sobre esse suposto relacionamento dela com o humorista [Whindersson]”, afirmou a polícia. A investigação revelou que Jéssica estava enfrentando depressão e foi alvo de ataques nas redes sociais após a divulgação dos prints falsos. O humorista Whindersson Nunes também foi ouvido pela polícia e confirmou que não conhecia a jovem. Além disso, a polícia identificou e indiciou uma jovem de 18 anos, da cidade de Rio das Ostras/RJ, pelo crime de instigação ao suicídio, após enviar uma mensagem que incentivava o suicídio à Jéssica.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.